10 mitos acreditados por vegans não interseccionais sobre o próprio veganismo

segunda-feira, 16 d outubro d 2017 às 12:00

Feminismo antiespecista, veganismo interseccional

“Contra a opressão patriarcal, animal (especista) e capitalista – Feminismo antiespecista”

O veganismo, muitas vezes, aparece para as pessoas envolto numa névoa de mitos e preconceitos.

O pior desse fato é que ele se aplica também a muitas pessoas que já são veganas – incluindo gente veterana com décadas de experiência nesse modo de vida.

Em outras palavras, muitos veganos têm algumas noções no mínimo duvidosas sobre o modo de vida ético que praticam e defendem.

E acredite, boa parte da confusão dessa parcela dos próprios veganos sobre a natureza ético-moral do veganismo advém da convicção político-ideológica deles.

Convido você a saber, por meio deste artigo, como determinadas visões de mundo podem acabar limitando o conhecimento de seus adeptos sobre o que o veganismo realmente é, defende e almeja.

Read More

Comentário sobre a marcha pelos animais de Tel-Aviv, Israel, ocorrida em setembro de 2017

sábado, 14 d outubro d 2017 às 12:00

Marcha pelos Animais em Tel-Aviv

Marcha pelos Animais em Tel-Aviv, Israel, setembro de 2017

Texto trazido da página do Veganagente no Facebook

Tem sido celebrada aquela que foi a maior marcha pelos Direitos Animais da história humana até hoje: uma manifestação de mais de 30 mil pessoas em Tel-Aviv, Israel, pela libertação dos animais não humanos. O fato de haver dezenas de milhares de pessoas juntas defendendo o veganismo e (supostamente) os direitos fundamentais para os animais não humanos é animador para os movimentos vegano-abolicionistas de cada país do mundo, mas, como foi um protesto realizado em Israel, Estado conhecido por suas políticas históricas de opressão ao povo palestino, sou muito reticente sobre se esse protesto realmente defendia direitos fundamentais e libertação.

Read More

Conheça uma maneira mais barata e prática de comprar o e-book do livro Veganismo: as muitas razões para uma vida mais ética

sexta-feira, 13 d outubro d 2017 às 12:00

Você pode comprar o livro diretamente comigo

Você tem o desejo de comprar o livro Veganismo: as muitas razões para uma vida mais ética?

Tem hesitado por motivos como o preço, o frete e o prazo de entrega do impresso?

Não se sente à vontade de se cadastrar no Clube de Autores para adquiri-lo?

Agora você tem uma opção bem mais barata de adquirir sua versão digital: pode comprá-lo direto de mim.

Read More

Resposta à matéria da TV Jornal “Ovo: alimento considerado completo perdendo apenas para o leite materno”

quinta-feira, 12 d outubro d 2017 às 19:00

manipulação ovos TV Jornal

Uma matéria da TV Jornal, emissora de televisão de Recife, tem seduzido pessoas não vegetarianas a comerem mais ovos.

Postada na tarde do último dia 11 (acesse o primeiro compartilhamento da página do NE10, da mesma empresa à qual a TV Jornal pertence), ela “informa” os leitores e telespectadores que o ovo de galinha é um alimento “completo” e que o “ideal” seria as pessoas comerem pelo menos um ovo por dia.

Considerando que é uma reportagem que incentiva a exploração animal e o consumo de produtos de origem nada ética e tem indícios de ter sido patrocinada por granjas de galinhas “poedeiras”, há a necessidade de lançar uma resposta vegana, que mostra os erros e omissões da matéria em questão.

Leia esta resposta e perceba que, ao contrário do que a mídia nos diz, comer ovos não é bom para os animais, nem é necessário para os seres humanos.

Read More

10 casos de ex-exploradores de animais que passaram para o “lado ético da Força”

quinta-feira, 12 d outubro d 2017 às 12:00

Ric O'Barry, hoje defensor dos golfinhos

Ric O’Barry, ex-explorador de golfinhos, hoje defende a vida e a libertação deles. Foto: International Marine Mammal Project

Sempre que algum peão de rodeio, toureiro, caçador, pescador ou fazendeiro sofre algum revés fatal ou ferimento permanente do animal que estava tentando matar ou montar, muitas pessoas que dizem amar os animais ou ser veganas comemoram. “Um ser cruel com os animais a menos”, muitos dizem.

É uma extensão da lógica “Bandido bom é bandido morto” para a causa animal.

Mas tem algo que essas pessoas não percebem: o ser humano tem a capacidade de se arrepender, se conscientizar, mudar de lado.

É o que muitos ex-exploradores de animais nos mostram: é muito possível torcer não pela morte de quem maltrata animais, mas sim pela sua virada ético-moral.

Convido você a conhecer o exemplo de vida de dez pessoas que trabalhavam contra os animais, mas mudaram de coração e mente e se juntaram ao “lado ético da Força”. E garanto: a causa vegano-animalista tem muito a aprender com esses indivíduos. Read More

Resposta vegana a uma imagem que compara consumo de carne com racismo, nazismo e misoginia

terça-feira, 10 d outubro d 2017 às 12:00

Clique na imagem para visualizar sua versão original

Aviso de conteúdo: A imagem aqui criticada contém menções pesadas a racismo, nazismo/antissemitismo, misoginia e violência contra a mulher

Descrição da imagem para pessoas cegas ou com visão reduzida: A imagem começa dizendo “Quando você diz: ‘Tudo bem se você quer ser vegano, mas respeite meu direito de comer carne’, soa assim…”, seguido por fotos da Ku-Klux Klan, de Hitler acompanhado da suástica nazista e de uma mulher com hematoma no olho esquerdo sendo beijada na bochecha por um homem que é seu agressor. Abaixo da foto da Ku-Klux Klan está escrito “Está bem se você quer liberar seus escravos, mas respeite o meu direito em [sic] tê-los”. Abaixo da de Hitler, diz “Está bem se você quer ter amigos judeus, mas deveria respeitar meu direito de matá-los”. Abaixo da da mulher agredida, diz “Está bem se quer respeitar as mulheres, mas deveria respeitar meu direito de bater nelas”. A imagem conclui na base dizendo “Os animais NÃO são SEUS”.

Tem viralizado entre os veganos, nas últimas semanas, uma imagem que faz uma comparação explícita entre a declaração de quem reivindica o “direito de comer carne” com hipotéticos clamores de “direitos” de escravizar pessoas negras, assassinar judeus e agredir mulheres.

Diversas páginas e centenas de vegans têm compartilhado a figura, sem perceber o quanto ela mais atenta contra a causa vegana e os Direitos Humanos do que ajuda a conscientizar pessoas que consomem produtos animais.

Quero mostrar a você os porquês de se evitar compartilhar tal imagem. Longe de assimilar o especismo ou reconhecer algum “direito” de se comer carne, você perceberá que ela só prejudica o veganismo e semeia preconceito e intolerância mútuos.

Read More

30 fatos que comprovam que há mais ligações entre o especismo e os problemas sociais humanos do que o senso comum crê

segunda-feira, 9 d outubro d 2017 às 12:00

Exploração de trabalhadores em frigorífico

Exploração animal com exploração humana, um exemplo de conexão entre as pautas dos Dirietos Animais e as causas humanas

Muitas pessoas são enfáticas ao dizerem: “Veganismo é só pelos animais não humanos! Não coloquem problemas humanos nas costas dos veganos!”

Afinal, segundo tantas delas argumentam, os seres humanos alvos de discriminação, violência, dominação e outras formas de exclusão moral já possuem seus próprios movimentos – feminista, negro, LGBT, operário, socioambientalista, camponês, defensor dos Direitos Humanos, defensor da neurodiversidade etc.

Mas será mesmo que podemos, numa boa, ignorar as ligações nas quais muitos dos problemas sociais humanos fortalecem e perpetuam o especismo e vice-versa?

Será que a defesa dos Direitos Animais e do veganismo pode dar certo sem se preocupar com esses elos? Ou é mais que necessário levá-los em consideração para que os animais tenham a chance de serem libertados da exploração no futuro?

Read More

E se a ciência descobrisse e comprovasse que plantas sentem dor?

sábado, 7 d outubro d 2017 às 12:00

Berinjela mutilada

Muitos antiveganos adoram falar, sem nenhuma comprovação científica válida, que “plantas sentem dor e têm emoções”.

Até hoje, a ciência nunca lhes deu razão, e os experimentos que supostamente comprovariam a crença deles jamais foram bem-sucedidamente reproduzidos e convertidos em teorias científicas sérias e confiáveis.

Mas imagine agora que, num belo dia, a comunidade científica descobre e prova cabalmente que existe sim senciência em vegetais.

O que nós vegans faríamos então? Que posições éticas tenderíamos a tomar nessa hipótese?

Saiba aqui a resposta vegano-animalista a uma pergunta que, apesar de apostar em algo tão improvável, ainda aflige muitos veganos iniciantes. Read More

As lições trazidas pelos retrocessos do “mercado vegano”

quinta-feira, 5 d outubro d 2017 às 12:00

Adeus, produtos veganos da marca Mãe Terra

Repercutiu muito, nesses últimos dias, a compra da marca Mãe Terra, conhecida entre os veganos, pela Unilever, corporação mundialmente repudiada por insistir nos testes em animais.

Quando os veganos souberam, receberam a notícia com estarrecimento e indignação. Afinal, acabaram de perder uma opção de alimentos veganos e descobriram que a Mãe Terra não prezava pela libertação animal, já que se entregou a uma grande corporação que se recusa a abandonar a crueldade contra animais.

Uma hora como essa é muito propícia para conversarmos sobre um tema que tem despertado paixões e polêmicas entre os veganos: até que ponto podemos confiar no capitalismo como se conhece hoje como aliado na difusão do veganismo e dos produtos veganos? E que lições podemos tirar de más notícias como essa?

Convido você a ler sobre isso, e aposto que terá boas reflexões sobre como manter as chances de sucesso do veganismo.

Read More

13 argumentos pró-veganos de qualidade duvidosa que você precisa repensar e evitar

segunda-feira, 2 d outubro d 2017 às 12:00

Um livro ilustrado de maus argumentos

Bem que poderia haver um livro assim para listar argumentos pró-veganos que devessem ser evitados

A defesa do veganismo possui incontáveis bons argumentos. Estima-se que entre as dezenas e as centenas.

Porém, nem todo argumento pró-vegano é bem fundamentado. Há aqueles que carecem de validade científica, ou são falaciosos, ou utilizam uma definição distorcida do veganismo.

Esses são uma minoria em comparação com aqueles que são válidos e fortes, mas infelizmente são bastante usados.

E provavelmente você utiliza alguns deles para defender uma vida livre de exploração animal, sem perceber o quanto têm um embasamento fraco.

Descubra aqui quais são esses argumentos fracos. Saiba também o porquê de você precisar repensá-los e, de agora em diante, evitá-los e substituí-los por melhores maneiras de defender verbalmente o modo de vida vegano. Read More