Lula confessou mesmo ter sido zoófilo na adolescência?

Lula realmente confessou zoofilia?

Obs.: Este artigo não defende Lula em outras questões, como denúncias de corrupção e alianças com a direita e o mercado.

Depois da repercussão – e posterior cancelamento – da exposição Queermuseu, na qual havia uma pintura que supostamente fazia apologia à zoofilia, o crime de estupro de animais não humanos começou a ser muito discutido nas redes sociais.

Nos dias seguintes ao cancelamento do Queermuseu, foi denunciado que o pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro confessou ter estuprado uma galinha, ou no mínimo tratou a prática do crime de zoofilia com gargalhadas, num programa recente. Nesse contexto, também trouxeram à tona uma denúncia contra Lula, que, numa entrevista antiga, teria alegadamente confessado um passado zoófilo.

Mas será que Lula realmente assumiu ter cometido zoofilia na juventude?

 

A fonte da denúncia

Entrevista de Lula à Playboy em 1979

Trecho da entrevista de Lula à Playboy de 1979, do qual veio a interpretação de que ele teria confessado zoofilia

As denúncias contra a “zoofilia de Lula” foram inspirados numa entrevista dele à revista Playboy no longínquo ano de 1979, quando ainda era um líder sindical no ABC Paulista. Leia aqui um escaneado da entrevista completa.

Esse foi o trecho que foi interpretado como uma confissão de zoofilia:

“PLAYBOY – Com que idade você teve sua primeira experiência sexual?

LULA – Com 16 anos.

PLAYBOY – Foi com mulher ou com homem?

LULA [surpreso] – Que quié isso!? [risada] Com mulher, claro! Mas naquele tempo a sacanagem era muito maior do que hoje. Um moleque naquele tempo, com 10, 12 anos, já tinha experiência sexual com animais… A gente fazia muito mais sacanagem do que a molecada faz hoje. O mundo era mais livre…”

(coluna do meio, página 34 da revista, p. 3 do conteúdo escaneado)

Mas isso significa mesmo que Lula assumiu ter cometido esse tipo de crime na juventude? Vejamos.

 

A verdade sobre a declaração de Lula

Lula na juventude (Instituto Lula)

Lula na juventude. Fonte: Instituto Lula

Repare que ele disse ter iniciado sua vida sexual aos 16 anos com uma mulher, e em seguida mencionou os meninos pré-adolescentes que praticavam zoofilia na época dele (décadas de 50 e 60). Fica bastante evidente, assim, que na entrevista ele não se inclui entre os meninos de 10 a 12 anos que estupravam animais.

Em seguida ele fala: “A gente fazia muito mais sacanagem do que a molecada faz hoje”, e isso é interpretado como se ele estivesse se incluindo entre os meninos zoófilos. Só que, se consideramos  a declaração dele de que iniciou sua vida sexual aos 16 anos com uma mulher, percebemos que “muito mais sacanagem” não era especificamente violação sexual de animais, mas sim qualquer atividade sexual.

Ou seja, segundo Lula acreditava, os adolescentes do interior brasileiro de meados do século 20 faziam mais sexo (consensual com mulheres e meninas da idade deles) – e com muito menos responsabilidade e preocupação com prevenir DSTs e gravidez precoce – do que os jovens da época da entrevista. Ele se inclui entre os adolescentes dos anos 50 que “faziam muito mais sacanagem” do que os do final dos anos 70, mas não entre os delinquentes zoófilos.

Além disso, outra questão que deve ser levada em conta é a época em que ele deu a entrevista: o ano de 1979, 38 anos atrás. Era uma época com muito menos disseminação da consciência em temas como violência contra os animais (incluindo zoofilia), educação sexual, DSTs (a AIDS, como maior exemplo atual, ainda não havia começado a se disseminar entre humanos) e diversidade sexual.

Naquela época, não se tratava o problema da zoofilia na zona rural como um crime sexual que deveria ser combatido, mas sim como uma mera “tradição sexual rural”. E Lula, via de regra, não tem fama de ser uma pessoa à frente de seu tempo em termos de consciência ética e política, nem naquela época, nem hoje, apesar de ter sido um dos únicos presidentes de centro-esquerda da história brasileira. Daí se explica ele ter falado da zoofilia entre os jovens da época dele com relativa naturalização.

 

Conclusão

Lula, o frequentemente injustiçado

No mais, a denúncia de zoofilia contra Lula é uma entre as muitas injustiças que ele tem sofrido em sua carreira política. Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas

Ao contrário do que as denúncias contra ele propagaram, ele não confessou ter praticado zoofilia no passado. A crença no “Lula zoófilo” é uma interpretação distorcida do que ele falou sobre os costumes (e delitos) sexuais dos pré-adolescentes da época dele – e do que ele pensava sobre o tema na década de 1970.

Portanto, sejamos céticos quando imbuírem denúncias de violência e exploração animal com interesses políticos nada altruístas, como esse caso em que envolveram Lula.

Siga-me aqui

Robson Fernando de Souza

Autor dos blogs Consciencia.blog.br e Veganagente e do livro Veganismo: as muitas razões para uma vida mais ética. Formado em Licenciatura em Ciências Sociais (UFPE, 2016) e Tecnologia em Gestão Ambiental (IFPE, 2008). Adora Sociologia, meio ambiente, Direitos Animais & Veganismo e autoajuda.
Siga-me aqui

2 Comments on “Lula confessou mesmo ter sido zoófilo na adolescência?

  1. Sou vegano também, mas vocês deveriam se preocupar mais com esta causa em vez de fazer publicações defendendo bandido da pior espécie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *