Aviso do Veganagente

Tendo em vista o fluir das tendências do meio vegano-abolicionista brasileiro e a necessidade de melhorar a autoridade e reputação do Veganagente, estou promovendo, a partir de hoje, algumas mudanças na política editorial do blog e de suas páginas no Facebook, Instagram e Twitter.

Pretendo, desde já:

  • Diminuir o máximo possível as postagens de crítica interna a vertentes veganas que pensam diferente de mim, a não ser em casos realmente sérios de violação da ética vegana e atentado aos Direitos Animais e/ou aos Direitos Humanos – diante dos quais avaliarei com muito mais cuidado a necessidade de um posicionamento meu;
  • Ser mais propositivo em minhas postagens. Passarei a trazer o que o veganismo (em especial o veganismo interseccional) propõe como solução para combater e abolir a exploração animal, e para tornar os seres humanos mais éticos e engajados num mundo melhor;
  • Deixar para trás tendências que hoje são tidas como fora de moda e contraproducentes, como críticas internas “lacradoras” e abordagens veganas interseccionais tidas como agressivas e pouco pedagógicas;
  • Estabelecer personas – personagens idealizados, com todo um perfil social, de personalidade e de necessidades, representando os diversos tipos de leitores médios do blog – que receberão atenção prioritária em minhas postagens;
  • Dar ao Veganagente um novo objetivo, que se soma aos já existentes: comercializar produtos pertinentes ao veganismo e aos Direitos Animais, como livros meus e de outros autores, e-books e cursos afiliados, garantindo a mim uma fonte de renda que compense meu trabalho de ativismo virtual;
  • Buscar ser mais carismático, na medida do possível, em minha abordagem do veganismo, dos Direitos Animais e da interseccionalidade;
  • Priorizar determinados públicos-alvo: pessoas progressistas abertas à possibilidade de se tornar veganas, vegans que desejam saber como responder e derrubar argumentos antiveganos, vegans que querem uma ajuda para se acostumar com seu modo de vida e aperfeiçoá-lo, vegans interseccionais e outras pessoas adeptas de teorias políticas da intersecção de causas;
  • Começar a trazer artigos compactos, com no máximo uma página A4 cheia, que se somarão aos artigos de tamanho comum (que geralmente têm entre 2 e 5 páginas) e aos artigos de resposta a antiveganos;
  • Evitar redivulgar, nas redes sociais, postagens antigas que dirigiam críticas a vegans que pensam diferente de mim – elas só poderão ser encontradas e lidas por quem quiser procurá-las ativamente no blog ou no Google;
  • Começar a investir em storytelling, contação de histórias pessoais que sirvam para sensibilizar os leitores em prol da causa vegano-animalista;
  • [Atualizado 29/05/2018] Fazer uma faxina geral no arquivo de postagens do blog, removendo conteúdo que recebia pouquíssimas visitas, possuía uma qualidade muito inferior aos posts de hoje em dia e/ou era de tipos que há tempos não trago mais ao blog (como posts de memes veganos, coletâneas de pérolas antiveganas, anúncios de eventos e vídeos de meus antigos canais no YouTube);
  • entre outras medidas.

Promover essas mudanças será um processo de muito aprendizado. Acredito que isso irá deixar no passado a reputação do Veganagente como blog que “muito critica e pouco propõe” e lhe trazer uma nova era, de muito mais simpatia, carisma, autoridade positiva e contribuições afirmativas para o movimento vegano-animalista brasileiro.

Então, desde já, desejo a você boas vindas a um Veganagente que traz uma nova maneira de abordar o veganismo (incluindo o interseccional) e os Direitos Animais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*