Opções ovolactovegetarianas não são opções vegetarianas
Opções “veggie” são tão “vegetarianas” quanto opções com frango ou peixe

Diante do crescimento do vegetarianismo no Brasil, parte dos estabelecimentos alimentícios, entre microempreendimentos da periferia até grandes corporações, estão inserindo opções ovolactovegetarianas no seu cardápio.

Acreditam que assim estão promovendo a inclusão do público vegetariano, abrindo suas portas para um público que, por opção, até então não consumia nada dali porque tudo ali continha carne.

Mas será que essa é uma abertura real para o público que é vegano ou vegetariano por motivos éticos?

Opções ovolactovegetarianas não incluem os verdadeiros vegetarianos

A resposta a essa pergunta infelizmente é não. O público que é adepto de uma alimentação livre de crueldade não está sendo incluído.

Quem está sendo abrangido pelo lançamento de opções ovolácteas são aquelas pessoas que apenas pararam de comer carne. Que continuam consumindo laticínios e ovos à vontade e ainda não pensam nas fêmeas exploradas e mortas nem em seus filhotes precocemente abatidos. Ou seja, o público protovegetariano.

Quem não consome nenhum alimento de origem animal – ou seja, os veganos e os realmente vegetarianos – continua sendo excluído, tratado como um não público nesses espaços.

Opções ovolactovegetarianas não são realmente opções vegetarianas

Além disso, nem sequer dá para dizer que esses lugares agora têm opções vegetarianas. Porque, de acordo com a sua definição contemporânea, o vegetarianismo elimina todo e qualquer alimento de origem animal do prato do indivíduo.

Quem parou de comer carne mas continua ingerindo laticínios e ovos é protovegetariano, ou seja, está numa fase intermediária entre o onivorismo e o vegetarianismo.

E pelo que todo vegano e vegetariano ético sabe, laticínios e ovos são alimentos tão “vegetarianos” quanto frango e peixe. Afinal, tanto quanto qualquer pedaço de carne, são fruto de exploração e violência contra os animais e destroem o meio ambiente.

Ou seja…

As lanchonetes que estão lançando sanduíches “vegetarianos” continuam não ligando para o público que é vegetariano ético ou vegano, tampouco para os animais.

Sua nova opção inclui aquelas pessoas que pararam de comer carne, mas continua deixando de fora quem fez uma opção consciente, de respeito aos animais não humanos.

Então não dá para dizer que esses lugares agora possuem lanches “vegetarianos”, nem que estão incluindo os adeptos de um consumo ético.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*