Pelo bem do veganismo, não comparemos a proteína do brócolis (ou de qualquer outra fonte fraca de proteína) com a da carne vermelha

Desinformação: imagem compara inadequadamente a proteína do brócolis com a da carne vermelha

Desinformação: imagem compara inadequadamente a proteína do brócolis com a da carne vermelha

Brócolis tem muito menos proteína do que carnes vermelhas, ao contrário do que determinadas imagens dizem

Pode-se ver, de vez em quando, nas redes sociais, imagens comparando fontes vegetais ou fungais duvidosas de proteína, como o brócolis, com a carne vermelha. Ou então, imagens colocando como “boas fontes proteicas” alimentos vegetarianos que na verdade são muito fracos nesse nutriente. Este artigo faz um alerta: não poste imagens comparando proteicamente verduras com carnes, e refute a informação se tais figuras aparecerem na sua tela ou no grupo ou fórum onde você está.

Imagens que comparam folhas com carne como fontes de proteína caem no erro de fazer a comparação por 100 calorias, e não por 100 gramas. Quando se compara o conteúdo proteico desses alimentos por 100kcal, fica a impressão de que brócolis, couves-flores, tomates e cogumelos possuem mais proteína do que a carne vermelha.

Mas a “superioridade” fica por aí. Quando se adota o dado, muito mais realístico, de carga de proteína por 100 gramas, a carne acaba figurando como uma “fonte” muito superior de proteína.

Imagens como a que encabeça este texto dizem que cada 100 calorias de brócolis trazem 11,1 gramas de proteína, enquanto a mesma carga calórica da carne vermelha traz 8 gramas. Só que, para obter 100 calorias de brócolis cozido, a pessoa precisa ingerir nada menos que 407 gramas desse vegetal, já que cada grama de brócolis possui apenas 0,246kcal (fonte).

A carne, por sua vez, contém, no caso da capa de contrafilé gordurosa grelhada, 311,7kcal por 100 gramas (fonte). Ou seja, basta ingerir apenas 32g dessa carne para se ter 100kcal.

Na comparação proteína X peso, 100g de brócolis possui apenas 2,73g de proteína, enquanto o mesmo peso de capa de contrafilé gordurosa grelhada possui nada menos que 25g, cerca de nove vezes mais carga proteica.

E não bastasse o brócolis na verdade ter muito menos proteína do que a carne, a qualidade proteica nessa verdura também é mais fraca do que a das carnes. As carnes possuem todos os aminoácidos essenciais (que o corpo humano precisa obter pela alimentação, por não poder produzir por conta própria) em quantidade suficiente para aproveitamento humano. Já o brócolis tem como aminoácidos limitantes a tirosina e a fenilalanina (fonte). Ou seja, essas duas substâncias estão presentes nesse vegetal em quantidade bem mais baixa do que os outros seis aminoácidos essenciais.

Considerando todos esses fatos, para satisfazer suas necessidades corporais de proteína, a pessoa precisaria comer uma quantidade absurda de brócolis por dia. Sem contar o problema dos aminoácidos limitantes, precisaria comer diariamente absurdos 2,2kg dessa flor para obter 60g de proteína.

Ou seja, o brócolis não é e nunca foi uma boa fonte de proteína, ao contrário do que a imagem ilustrativa faz parecer. Dizer para as pessoas recorrerem a esse vegetal como fonte proteica é incidir numa grave desinformação. E dá aos antiveganos uma poderosa munição para atacar os veganos e vegetarianos, motivando a acusação de que estes têm uma alimentação “deficiente em proteína” e “mentem” sobre a riqueza nutricional de sua dieta.

Ao invés de comparar a cara proteica de alimentos animais e não animais por quantidade de calorias (100kcal), o certo é comparar por peso (100g). Nesse parâmetro, as verdadeiras fontes boas de proteína vegetal aparecem: feijão, lentilha, grão-de-bico, chia, quinoa, soja, gergelim, semente de girassol etc. (fonte)

Fazer comparações proteicas entre carnes e verduras baseando-se em quantidade de calorias é uma péssima ideia. Só prejudica o veganismo e as próprias pessoas que precisam de informações corretas e confiáveis sobre boas fontes vegetarianas de nutrientes. Dispensemos, e rebatamos quando for a oportunidade, a informação falsa do brócolis como “fonte de proteína melhor do que a carne”.

Siga-me aqui

Robson Fernando de Souza

Autor dos blogs Consciencia.blog.br e Veganagente e do livro Veganismo: as muitas razões para uma vida mais ética. Formado em Licenciatura em Ciências Sociais (UFPE, 2016) e Tecnologia em Gestão Ambiental (IFPE, 2008). Adora Sociologia, meio ambiente, Direitos Animais & Veganismo e autoajuda.
Siga-me aqui

3 Comments on “Pelo bem do veganismo, não comparemos a proteína do brócolis (ou de qualquer outra fonte fraca de proteína) com a da carne vermelha

  1. Valeu Robson. A sua obstinação em questionar o que não está correto ajuda sempre a nossa causa. Agora por favor poste algo que satisfaça (ou melhor dê muita raiva) aos defensores da carne como única fonte válida de proteína para que nos mantenhamos vivos. Desde já sou grato se fora atendido. Abço;

  2. Muito legal o Post, tenho visto essas comparações de proteinas dos legumes com a carne e suspeitei que havia algo estranho. Temos que ser mais coerentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *