resposta-mito-do-vegetarianismo

Circula na internet, desde o já longínquo ano 2000, um texto da autoria do já falecido naturopata Dr. Stephen Byrnes, intitulado “O mito do vegetarianismo”. Ele lista quinze “mitos”, a maioria deles falsos, em que aparentemente se desacredita o vegetarianismo enquanto dieta saudável.

Porém, ele não era à prova de uma refutação concisa. Detectei, ao lê-lo, diversas falácias, em especial falácias do espantalho, e também informações que hoje são claramente desatualizadas (se já não eram na época) sobre a visão que a ciência vem tendo da carne vermelha e do vegetarianismo, além de diversos instantes de manipulação de fatos. E no seu final, a exploração animal com requintes bem-estaristas é defendida pelo autor e não passa pelo crivo do olhar abolicionista.

No final das contas, nem esse texto consegue desacreditar o vegetarianismo, nem enquanto alimentação saudável quando balanceada, nem enquanto maneira de negar a participação do indivíduo na escravidão animal intrínseca à pecuária.

Abaixo estão dispostos os oito prints do texto – sendo o primeiro deles a refutação de um outro texto, o qual precede o de Byrnes, foca na questão religiosa do vegetarianismo e ignora completamente a existência da questão ética na alimentação sem animais. Excepcionalmente, nos prints abaixo nenhum nome, exceto o do link que foi a fonte do texto preliminar, foi suprimido. A fonte dos prints não está sendo divulgada em virtude da minha política de não divulgar sites e blogs favoráveis ao carnismo e divulgadores de preconceito contra o vegetarianismo e o veganismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*