Uso de animais em pesquisa

Muitas pessoas afirmam categoricamente: “Mas o uso de animais em pesquisas é necessário! Salva muitas vidas humanas!”.

Com isso, defendem a perpetuação desse tipo de exploração animal. Afinal, é “essencial” e “não tem nada que substitua as cobaias”.

Mas isso é verdade mesmo? O uso de cobaias é necessário para as ciências da saúde humana? Se sim, vai ser assim para sempre?

Sobre o uso de animais em pesquisas ser ou não necessário

A essas pessoas, é necessário esclarecer:

  1. Explorar cobaias hoje é necessário apenas no sentido de que ainda não existe um método ou um conjunto de métodos substitutivos prontos de pesquisa científica que substitua 100% das pesquisas em animais;
  2. Portanto, não será necessário para sempre, e nem deveria, eticamente falando, ser tido como necessário hoje.

A luta dos defensores dos Direitos Animais no setor experimental das Ciências da Saúde é pelo desenvolvimento de métodos que substituam cada vez mais os métodos conhecidos como in vivo, que são os que usam animais vivos e os sacrificam.

Afinal, explorar animais é antiético, é errado. Trata animais como objetos, lhes impõe privações sérias, como a de liberdade e a de socialização, lhes causa um inaceitável sofrimento e acaba lhes tolhendo a vida no final da pesquisa.

Além disso, cada vez mais cientistas assumem: pesquisas que usam cobaias tendem a ser ineficazes quando são aplicadas em humanos.

Segundo o Dr. John Pippin, do PCRM (Comitê de Médicos pela Medicina Responsável), 92% dos remédios que deram certo em animais não humanos fracassam parcial ou totalmente em seres humanos.

Portanto, lutar para desenvolver métodos de pesquisa que abandonem o “modelo animal” não só é pela ética, mas também pela eficácia da pesquisa científica e da própria salvação de vidas humanas.

Conclusão

Explorar animais em pesquisas hoje infelizmente ainda é necessário, mas só porque não há uma substituição de métodos já pronta para ser aplicada.

E isso não quer dizer que seja “essencial” e “insubstituível”. Há milhares de profissionais ao redor do mundo desenvolvendo métodos substitutivos que tornem as ciências médicas experimentais não só mais éticas e respeitadoras da vida senciente, como também mais bem-sucedidas.

Faça parte desse progresso ético e técnico da ciência. Defenda você também o fim do uso de animais em pesquisas científicas, começando por tornar-se vegano e, assim, opor-se aos testes de produtos industrializados em animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*