Aviso de conteúdo traumático: a imagem abaixo contém referências a bullying e homofobia.

Bullying contra veganos e vegetarianos, um exemplo de vegafobia
Bullying contra veganos e vegetarianos, um exemplo de vegafobia

Um preconceito tem assediado o meio vegano e vegetariano há anos, ainda que pouco falado: a vegafobia.

Por meio de atitudes de violência física e/ou verbal, depredação de restaurantes vegetarianos, conteúdos formadores de opinião que expressam ódio etc., esse tipo de intolerância tem ganhado os noticiários e chamado a atenção dos veganos, vegetarianos e protovegetarianos.

Conheça melhor essa inaceitável atitude de ódio que tenta, na base da intimidação, parar o crescimento de um dos movimentos sociais mais promissores do mundo.

O que é a vegafobia? E como ela é expressada?

A vegafobia é uma forma de antiveganismo mais virulenta e radical, baseada em ódio e intolerância explícitos contra veganos, vegetarianos e protovegetarianos.

Como já foi falado no começo, ela se expressa por meio de ações violentas e repressivas, como a depredação de restaurantes, a publicação de textos, imagens e vídeos com discursos que incitam a intolerância, o bullying escolar, atitudes políticas de repressão, entre outras pragas.

Exemplos de ações vegafóbicas

Dois trechos com vegafobia do artigo "Veganismo desmascarado"
Dois trechos com discurso de ódio do artigo “Veganismo desmascarado”

É preciso combater com rigor a vegafobia

A vegafobia é um cruel flagelo que, à medida que o veganismo se expande pelo Brasil e pelo restante do mundo, tende a crescer junto.

E inclusive existe o perigo de ser fomentado por pecuaristas, empresários lacto-frigoríficos, pescadores, cientistas envolvidos com experimentação animal, entre outros grupos, tão logo eles se vejam ameaçados pelo crescimento daqueles que se opõem a eles.

Portanto, se queremos continuar tendo a liberdade de disseminar um modo de vida ético como é o veganismo e defender os direitos dos animais não humanos, precisamos ser enérgicos contra os vegafóbicos.

Tanto quanto racistas, misóginos, LGBTóbicos, pauperofóbicos, xenófobos e outros grupos de ódio, precisamos combater a aparição de vegafóbicos, inclusive reivindicando a criminalização de seus discursos intolerantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*