Veganismo, libertação animal e política

O veganismo é um modo de vida formidável. Além de nos prover um hábito de consumo consciente, também é repleto de atitude política.

Se você acha que ele é apenas um hábito de consumo seletivo, então eu quero lhe mostrar sete razões para se desfazer dessa crença equivocada e perceber que o veganismo é uma prática política por excelência.

7 razões por que o veganismo é algo politizado

  1. Ele vem com reivindicações políticas claras, como a erradicação da exploração animal, a libertação dos animais não humanos da dominação humana e a defesa do meio ambiente contra os terríveis impactos de atividades como a pecuária, a pesca e a caça;
  2. O vegano não apenas evita comprar determinado produto. Ele comunica a seu fabricante que está boicotando-o por motivos como conter ingredientes de origem animal e/ou a empresa ser adepta de testes em animais. E lhe demanda que elimine o uso de cobaias e os ingredientes animais de seus produtos;
  3. Dentro de certos limites, o veganismo ajuda a reformar o sistema econômico, de modo a obrigar as empresas a levarem em consideração questões éticas, não apenas o lucro;
  4. O veganismo vem necessariamente acompanhado de todo um ativismo animalista, que pode ser desde conversar com os colegas do trabalho e da faculdade até participar de manifestações de rua e intervenções pedagógicas em centros urbanos;
  5. O veganismo restrito a um hábito de consumo seletivo tende a fracassar, uma vez que as empresas não captam nenhuma mensagem política quando alguém apenas consome alguns produtos, evita silenciosamente outros e não participa de ações ativistas em defesa dos Direitos Animais;
  6. A disseminação do veganismo é um processo pedagógico de conscientização. Cada pessoa que aprende os porquês de se tornar vegana se torna mais consciente em relação à sua forma de lidar com os animais não humanos e o meio ambiente. Não está meramente aderindo a um estilo de vida individualista, que faz seu adepto se sentir bem consigo mesmo;
  7. O veganismo, juntamente com a defesa dos Direitos Animais, vem promover uma mudança radical na ordem moral vigente. Questiona e combate hierarquias que fazem a sociedade valorizar a vida e os direitos de uns e desprezar os de outros.

Bônus: O veganismo se associa e fortalece lutas políticas como o anticapitalismo, a luta por reforma agrária, o ambientalismo, a defesa dos direitos trabalhistas, o feminismo, a luta contra o racismo, o movimento LGBT etc. Nesse momento se torna veganismo interseccional.

Conclusão

O veganismo vem transformar a sociedade. Não só por modificar relações de consumo, mas também por politizar a consciência de seus adeptos.

Afinal, trata-se de praticar reivindicações políticas e ajudar a transformar a sociedade em algo melhor do que é hoje.

Portanto, se você ainda acredita que veganismo é só um hábito de consumo, repense essa crença. Pois ela pode estar limitando a influência social e ambiental de você ser vegano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*